Moda: Kimono

O kimono está super presente da moda, e nessa época do ano estamos vendo cada vez mais isso.  Ele é ótimo como uma substituição para um cardigã ou um casaquinho mais leve. É uma peça que dá um super charme à produção, além de ter um caimento lindo e ser bem feminino. Ele combina muito bem com shorts e calças jeans. Trouxe algumas inspirações de looks para vocês.

kimono 2 kimono 3 kimono

 

kimono 4 kimono 5

Para dar um toque mais feminino ainda, usar o kimono com saias e vestidos também são ótimas opções. Também trouxe algumas inspirações pra vocês.

kimono 6 kimono 7 kimono 8

E aí, vocês já aderiram a essa tendência? Espero que gostem do post. Beijos,

mayara

Bolsas tipo mochila estão em alta

Volta às aulas chegando, e quem pensa que mochila é coisa feia e de colégio, tá muito enganado. Pra quem gosta de conforto e estilo  esse tipo de bolsa é a melhor opção.  A gente coloca ela nas costas, não precisa ficar o tempo todo se preocupado em ajeitar ela, e cabe um monte de coisa dentro, ou seja, dá pra levar pra escola, faculdade, e pra passear também.

mochila

A Katy Perry mesmo é super fã desse tipo de bolsa, apareceu com uma até no tapete vermelho, o que nos prova cada vez mais que dá sim pra ir pra qualquer canto com elas.

mochila 2 mochila 3 mochila 4 mochila 5

Pra funcionar em qualquer ocasião mesmo as versões em couro preto e marrom são as melhores ideias. Aplicações de Spike, por exemplo, ajudam a sair um pouco do básico. As bolsas coloridas dão aquela diversão ao look, e mais ainda quem ainda tem que usar farda, pois nem sempre elas são bonitas, ai colocando uma bolsa legal nas costas ninguém repara na farda, hein? As mochilas com franja dão um diferencial bem legal.

mochila 7

 

E o que falar das versões estampadas, como já vimos um pouco acima? Elas estão bombando muito, já até tenho a minha que ganhei de dia dos namorados. E o legal é que elas conseguem mostrar o seu estilo.

mochila 6

 

Olha só a minha! Ela é da Richuelo.

 

E aí meninas? O que vocês acham da tendência?
Espero que gostem, beijos
mayara

Como transformar sombra em batom

Oi gente, hoje vim dar uma dica super legal pra vocês que amam tanto uma cor de sombra que queriam que tivesse um batom da mesma cor. Eu descobri essa forma de transformar sombra em batom aqui mesmo pela internet, e sei que muitas de vocês não sabem disso, então resolvi compartilhar a dica. É super fácil e prático de fazer, e vocês não precisam de quase nada.

Vocês só vão precisar de:

Bepantol Derma Creme

DSCF3338

 

Paleta de sombras

DSCF3339

São 4 passos simples que vocês precisam seguir para fazer a transformação

collage batom

1) Você vai passar o bepantol por toda a sua boca

2) Escolhe a cor de sombra que preferir

3) Pegue a sombra com o dedo mesmo e vai passando por toda a boca até ela chegar na cor e na textura que você quiser. Quanto mais você passar a sombra, mais matte fica

4) Chegou na cor e na textura que você queria? Pronto, sua sombra virou batom. Eu escolhi uma cor não muito escura. Optei por uma sombra roxa, mas passei ela bem pouco e ficou da cor que eu queria. Se eu passasse mais, ficava mais escuro logicamente.

 

Super simples a dica, não é meninas? Espero que vocês gostem. Beijos,

mayara

 

Look do dia: Calça Florida

E como prometido, hoje vim mostrar a calça que comprei na loja Jess Custom em Look do dia pra vocês. Faz um tempão que não faço look do dia hein? Mas agora ele voltou com tudo, uhul.

Usei esse look para ir ao dermatologista (depois vou fazer até um post sobre meus cuidados com a pele), e esse foi um dia super corrido, pois eu tinha saído de manhã, e tinha que sair de casa para ir ao dermatologista às 13 hrs. Resultado: Cheguei em casa às 12:40, tive que me arrumar e almoçar num piscar de olhos. Sendo assim optei por um look super fácil, prático e confortável.

DSCF3348

Ignorem minha cara, mas como eu não tive tempo de fotografar o look pra vocês no dia, acordei super cedo no outro dia pra fotografar e dar tempo de fazer tudo o que eu tinha que fazer (não é porque eu tô de férias que eu não tenha obrigações, hein!). A calça além de linda é SUPER confortável e dá pra fazer inúmeras combinações com ela. Para o dia optei por essa blusa de renda que eu estou apaixonada, uma sapatilha super confortável (que jaja sai andando sozinha, de tanto que eu uso) e essa bolsa que eu também tenho usado pra caramba.

DSCF3349

A estampa dessa calça é maravilhosa, ne gente? Como já disse, me arrumei super na correria nesse dia e simplesmente esqueci de usar qualquer acessório, por isso não tem anel, colar, nada.. mas acho que o look por si já ficou bem composto, hein?

DSCF3350

DSCF3357

Eu amei meu look, acho que ele refletiu direitinho o meu estilo e tudo o que eu gosto.

Blusa: Riachuelo

Calça: Loja Jess

Sapatilha: Ganhei de presente

Bolsa: C&A

 

E aí gente, o que acharam do look? Espero que gostem. Beijos,

mayara

Texto da semana I

Oi gente. Hoje resolvi criar um tipo de post diferente aqui pro blog, e como vocês já viram no título do post, vai ser o “Texto da semana”. Como vai ser isso? Todo sábado eu vou postar um texto, não meu, de escritores conhecidos (pelo menos por alguns), que retratem algo que eu estou passando na minha vida. Acredito que não seja só eu quem passe por “problemas”, se assim posso falar. Todos nós passamos, e às vezes o que eu tô vivendo, outra pessoa também pode tá vivendo igual, ou parecido. Então, meu objetivo com esse tipo de post é ajudar. Se eu leio um texto, e no final ele me ajuda, acredito que ele possa ajudar vocês também. Então, vamos lá!

O primeiro texto vai ser da escritora Tati Bernardi, e se chama “O copo de água”

large

Eu mastigava com culpa cinco daquelas bolinhas de amendoim. Não era culpa, era ansiedade. Não, era tédio. Minhas amigas conversavam longamente sobre algo que não me interessava nem por um segundo. As chatices do marido, as chatices do trabalho, as chatices do trânsito. Minha vida não é chata.

Eu inventaria um trabalho, uma casa, um dia, um modo, um jeito. E inventei. As festas na Carol sempre tinham comidas incríveis mas, naquele dia, eram só bebidas. Eu não bebo. Quer dizer, agora, de vez em quando, comecei a beber só porque entendi quando me falavam que sem álcool é tudo muito pior. Então passei a beber pouco. Uma taça de vinho? Mas naquele dia eu não podia beber porque não tinha comido e também porque não estava a fim. Eu estava a fim de ir embora. Voltar pra minha vida que não era chata mas ficava chata quando percebia que eu tinha uma vida dentre todas aquelas vidas que se faziam perceber. Olhei pra porta. Ela abriu e você chegou. Eu não te via há 3 meses e alguns dias. Foi então que o narrador do meu cérebro pigarreou e mudou o tom. Eu me narro tudo desde que me tenho por cérebro.

Como se o tempo todo eu me contasse e contasse o mundo. Para ver se eu existo e se o mundo existe. Para ver se eu me suporto e se suporto o mundo e se o mundo me suporta. É insuportável, mas o tempo todo minha cabeça narra tudo. Minuciosamente, detalhadamente, dolorosamente. O tempo todo eu cavoco o segundo, o pó, a pele, o que se diz, o que se parece. Tentando narrar o mais profundo do profundo do que eu poderia narrar. Só pra responder o mais profundo do profundo do que eu poderia perguntar. Então o narrador começou dizendo assim “e então ele entrou por aquela porta”. Você entrou por aquela porta. Eu apertei o braço da Fernanda: “é ele! Ai, meu Deus, é ele”.

Quem, Tati? Ele. Mas qual dos “eles”? Você tem tantos “eles”, Tati. O último. Você era o último homem que eu tinha amado e, portanto, o “ele” da vez. Com seu cabelo alto, largo, rococó. Eu amo seu cabelo. Amo os cachos mais brancos que parecem ornamentos rococós para suas orelhas. Os puxa-sacos te abraçam. Eu percebo quem gosta de você e quem só te abraça porque um dia pode precisar de emprego. Alguns te abraçam gostando de você. E então eu fico feliz, porque eu gosto que gostem de você. Porque você é o tio da Lia, a bebezinha que pensa muito antes de rir pra qualquer bobagem. Você é o cara que, quando foi embora, me deixou sentindo uma dor bem enorme, mas eu gosto de você, você não fez por mal. Seu mal nunca foi por mal. Então, eu gosto que gostem de você. E o narrador me narra seus tênis sempre tão publicitários.

Seus pés gordinhos e pequenos e tão perfeitos pra carinhos. E narra sua roupa de chefe descolado. E narra o segundo em que você me percebe na festa e cochicha no ouvido do seu amigo alto. E narra todas as infinitas vezes em que você passou por trás de mim, esperando que eu me virasse e concordasse com seu “oi” cordial. Preferindo que eu não me virasse, assim você podia não sentir essas coisas complicadas todas que sentimos juntos. Então, cansada de te narrar, chamei firme seu nome, com um sorriso maduro.

Mordendo a língua que tremia batendo no céu da boca. Minha língua, quando te vê, quer logo te dizer coisas lindas e assustadoras. Então é uma luta prendê-la no céu, deixando na terra apenas meu cordial “oi” que você queria sem querer. Então fomos pegar água. Brindamos com a água. Você com sua mania de conversar quase dentro da minha cara. Eu vesga de te ver tão perto. Seu charme míope e inseguro. O menino inseguro que conversa colado na minha retina. Que insegurança é essa? Eu não te pergunto nada, apenas desejo tanto você que sorrio como se não me importasse com sua existência. Mas você resolve se explicar mesmo assim. Porque “seus olhos estão sempre me perguntando algo”, você diz. E você começa sua loucura que me faz gostar ainda mais de você. Empurra a palma contra o peito e diz “eu gosto assim, Tati, fechado, protegido, eu gosto”. Então você olha para o meu copo d’água e diz: “eu sou só um copo d’água, mas você ficava me olhando e pensando nas bolhas e nos gelos e nos canudinhos e na transparência e se a água era isso ou aquilo. Água é só água, por que você complica a água, Tati?”. Então apagaram a luz e eu quis me esconder dentro do seu paletozinho de publicitário descolado e ouvir suas batidas descompassadas e embaladas pelo seu cheiro de alma boa. Mas você pegou na minha mão e continuou dizendo que uma mão, muitas vezes, é apenas uma mão. Mas que eu insistia em enxergar os buracos entre os dedos, os anéis que separavam os dedos, a dor da separação dos dedos, a gota da bebida gelada entre os dedos. E que você não poderia suportar isso. A maneira como eu te olhava. Vendo mais, inventando mais, complicando mais. E eu quis te dizer que tudo bem, eu seria uma menina simples. Eu mataria meu narrador, minhas possibilidades, meus mundos, minhas invenções. Só de ver seus cachos mais grisalhos e rococós ornando seus medos e superficialidades eu desejei não ser mais eu pra ser qualquer coisa que pudesse ser sua. Mas enchi meu peito surrado e murcho de coragem e te disse que, infelizmente, onde você era apenas um copo d’ água eu era a tempestade. 

Retirado de: http://www.tatibernardi.com.br/blog/post.jsp?idPost=87

mayara

Base Dream Matte Mousse Maybelline

Oi gente! Hoje vim falar da base Dream Matte Mousse da Maybelline pra vocês. Eu tenho vontade de comprar essa base há muito tempo, principalmente por ela ser em mousse. Não sei se estou certa ou errada, mas como minha pele é bastante oleosa eu sempre tive a impressão que a base em mousse seria melhor. Antes de comprar essa base eu usava uma líquida da “Quem disse, Berenice?” que é maravilhosa, mas deixava meu rosto mais oleoso do que ele já é, e não tinha pó que desse uma “mattificada”. E foi depois de usar essa última base líquida que resolvi deixar de ser pirangueira (já que tinha comprado a outra  não ia gastar mais dinheiro com base) e comprar a Dream Matte Mousse.

IMG_20140724_092137870

Assim que passei ela pela primeira vez  já notei diferença. A base ficou super sequinha no meu rosto, e deu uma apagada legal em manchinhas aparentes. Saí de casa, fui pro cinema, andei, comi, fiz tudo kkkkkk e a base continuou lá firme e forte no meu rosto, sem deixar a minha pele oleosa. Ganhou mil pontos comigo, né? Então usei mais uma vez, dessa vez saí no sol, de moto com meu namorado, capacete na cabeça, suei demaaaais e a base continuou firme e forte no meu rosto. Ganhou mais mil pontos comigo! Agora, toda vez que vou sair uso a base, ela é em mousse, ou seja tem uma consistência como se fosse uma pasta, o que eu considero ótimo e o que faz a base durar eternamente. Eu já usei BASTANTE ela e ela aparenta quase não ter sido usado.

Trouxe uma foto minha com e sem base, mas digo logo que a qualidade não tá muito legal, porque não tenho uma câmera boa (quero muito comprar!), mas acredito que dê pra perceber a diferença.

collage base

Podem ver que na primeira foto (que tá um pouco mais iluminada, obrigada sol!) eu tenho algumas marquinhas na bochecha que sumiram na segunda foto. Dá pra ver também que minhas olheiras ficaram um pouco menos evidentes. Lembrando que, 1) a qualidade das fotos está horrível. 2) a iluminação também. 3) eu só estou com a base, sem corretivo, sem pó, sem nada mais no rosto.

O QUE EU ACHO DA BASE? A base tem uma cobertura média, mas cobre bastante as imperfeições do seu rosto. Eu não gosto de base de cobertura pesada, pois acho que dá uma aparência que sua cara tá “rebocada” (minha opinião!), ou seja essa base é mais que perfeita pra mim, Uso ela pra sair tanto de dia quanto a noite, a diferença é que quando uso a noite passo duas camadas dela e um pó com uma cobertura melhor. Pra quem tem pele oleosa, assim como eu, recomendo a compra dela por ela ficar sequinha no seu rosto. O preço dela é super ok, visto que é da Maybelline, uma marca boa e conhecida de maquiagem. Comprei ela na área de beleza do Hiper Bompreço (isso mesmo, hahaha) e paguei R$50,00 nela. Outra coisa que levei em consideração, é que ela vai durar bastante.

E ai? O que acharam desse post? Beijos,

mayara

Desabafo + Loja Jess

Oi gente, nesse post eu vou dar uma dica de loja super legal para vocês que gostam de roupas bonitas, e principalmente shorts customizados, mas antes disso queria desabafar um pouco com vocês.

Todos devem ter notado que a quantidade de posts diminuiu significativamente esses meses, e vou explicar o porque. Eu não gosto de chegar aqui e fazer um post só por fazer, eu gosto de dar dicas legais, preparar bem o conteúdo que eu vou postar e tal. Nesses últimos meses eu tô completamente sem criatividade, e isso dificulta um pouco na preparação de posts legais para vocês, por isso eu tô tão em falta nos posts e no conteúdo do blog.

Peço mil desculpas por isso, e prometo que não vou mais deixar muitos dias sem post aqui. Nem que eu faça só uns dois posts na semana, eu prometo que vou fazer, ok? Fiquei super feliz de ver que tem meninos acompanhando o blog, e também vou fazer ao máximo para diversificar o conteúdo e não ficar apenas aquela coisa menininha, haha.

Desabafo feito, agora vamos ao que interessa.

Na semana passada eu conheci uma loja online que se chama Jess Custom. A loja é recheada de shorts customizados, um mais lindo do que o outro e achei o preço super ok. É o preço de um short bonito que a gente compraria na Renner, C&A e essas lojas de departamento conhecidas, mas eu achei os shorts da loja jess mais bonitos, mais diferentes, ou seja, vale super a pena esperar um pouquinho para ter eles em mãos, haha.

Mas, por incrível que pareça, eu não cheguei a loja por causa dos shorts, e sim porque vi que ela tava vendendo calça legging com estampas floridas, e eu simplesmente amo a estampa e não perdi a oportunidade. Infelizmente, entrei hoje no site para preparar esse post para vocês e vi que não tem mais as calças, acredito que tenha acabado e tal, mas não pude deixar de dar a dica pra vocês, até porque os shorts são lindos, a entrega é feita super rápido, e o frete é grátis para todo o Brasil.

jess

jess 2

Eu super recomendo a loja, as coisas são muito lindas, e pelo que eu vi da calça, muito bem feitas também. Prometo que logo logo, faço Look do dia com a calça pra vocês verem, ok? Espero que gostem do post e da dica de loja.

Loja: http://www.lojajess.com.br/

Beijos,

mayara